Ortotanásia é liberada pela Justiça Federal

argaiv1370

Prática só é aplicada em casos específicos de pacientes em fase terminal.

A prática médica de não prolongar a vida de doentes terminais, sem chances de cura, conhecida como ortotanásia, é liberada pela Justiça Federal. A proteção passou a existir porque a Justiça Federal no Distrito Federal reviu liminar dela própria, de 2007, que tornava nula resolução do Conselho Federal de Medicina, que permitia aos médicos praticar a ortotanásia.

Diferentemente da ortotanásia, a eutanásia é ilegal no Brasil, opção em que a morte de paciente terminal é induzida pelo médico.

Presidente do conselho federal, Roberto Luiz d'Avila afirma que, ainda que a ortotanásia não fosse proibida por lei, a medida judicial dá mais segurança ao médico. 

O conselho afirma que a prática só é aplicada em casos específicos: pacientes na fase terminal de doença crônica e progressiva, com o consentimento do próprio doente ou da família.

Fonte: SaudeBusinessWeb

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar