Quem deve pagar o preço justo pelo Plano de Saúde?

argaiv1370

A Associação Brasileira de Medicina de Grupo (ABRAMGE) enviou à Agência Nacional de Saúde Suplementar a proposta para beneficiar os usuários de planos de saúde que possuem hábitos saudáveis a ganharem descontos das operadoras de seus planos.

Atualmente, pacientes saudáveis pagam proporcionalmente um mesmo valor para obter o benefício que pessoas com doenças crônicas. Mas, será que pessoas saudáveis que usam pouco o plano de saúde devem pagar esse valor proporcional, apesar de usar o serviço apenas para consultas e exames ou até não usar durante o ano? Hipoteticamente, uma pessoa de 30 anos sem patologia poderia ter uma redução de 50% no valor do seu plano de saúde, baseando-se na previsão de gastos dessa faixa etária, de R$ 150,00 para R$ 75,00.

Bem como acontece na previdência privada, com os planos de saúde é igual, ou seja, os jovens de hoje pagam a aposentadoria dos idosos. Os pacientes saudáveis ajudam a manter a receita das operadoras de planos de saúde que possuem um elevado gasto com os pacientes crônicos.

Esse modelo chamado de mutualismo é justo? Por que não experimentamos um sistema de capitalização na saúde, onde na faixa etária “saudável” se poupasse para a fase etária posterior onde ocorreria as maiores despesas? E não como acontece agora onde os sãos financiam as despesas com a doença.

O objetivo da ABRAMGE, ao elaborar essa proposta à ANS, é promover a prevenção das doenças incentivando os hábitos saudáveis, oferecendo para esses beneficiários descontos e prêmios. Isso porque, pacientes mais saudáveis geram menos gastos com tratamentos e, consequentemente geram uma economia as operadoras.

Fonte: SINDHOSBA

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar