Plano de saúde usa SUS para não pagar medicamento caro

argaiv1293

Planos de saúde têm empurrado seus segurados ao SUS para buscarem remédios ou procedimentos que deveriam ser cobertos por eles. A informação é da reportagem de Cláudia Collucci publicada na edição desta terça-feira da Folha (íntegra disponível para assinantes do jornal e do UOL).

Cinco usuários de diferentes planos de saúde confirmaram a prática à Folha. O Idec (Instituto de Defesa do Consumidor) também já registrou queixas sobre isso. O caso mais recente envolve a Porto Seguro Saúde e um empresário paulista da área têxtil, D.L., 52, que sofre de artrite reumatoide.

Há três anos, o plano cobre o tratamento com a droga Remicade (infliximabe), aplicada na veia. Ele fica uma noite internado para isso. Há um mês, porém, a Porto informou, por e-mail, que não cobriria mais o remédio e o orientou a buscá-lo no SUS --o frasco de 100 ml custa R$ 4.000. A cada dois meses, L. usa cinco frascos.

Segundo a advogada Daniela Trettel, do Idec, pela lei, toda medicação que exige internação para ser administrada deve ser fornecida pelo plano de saúde. A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) também confirma a informação.

OUTRO LADO

Por meio de nota, a Porto Seguro Saúde confirmou que encaminhou o segurado D.L. para buscar a medicação no SUS. Diz que a empresa "tem como política sempre oferecer soluções e alternativas viáveis" aos seus segurados.

"Há anos existe um programa regular estatal de fornecimento de medicamentos de alto custo à população. Quando um tratamento não tem cobertura pelo rol da ANS, orientamos sobre a existência deste serviço."

Questionada sobre o motivo que a levou a ressarcir a medicação por três anos, a Porto alega que uma nova resolução da ANS definiu a não cobertura a droga. Mas, na lista de procedimento excluídos pela ANS, não consta o Remicade.

Procurada novamente ontem à noite, a Porto Seguro não respondeu.

Fonte: Folha de São Paulo

Comentários  

 
# Lairton Struziato 09-02-2012 16:47
Estou tendo o mesmo problema com a minha filha . ,mas é com Sul America Saude . vinha cobrindo alguns anos e agora naão quer mais autorizar . alegou que é um procedimento experimental, o caso da minha filha e Psoriase. tambem alega que o tratamento foiparalizado , o que não é verdade, pois o medico dela resolveu dar um tempo e começou a usar um outro medicamento pra ver se desse reultado igual. e agora ele resolveu voltar com o romicade. ele Sul America não quer autorizar.Continuamos brigando ,pois eles até agora não falou nada do SUS.
Responder | Responder com citação | Citar
 
 
# Bruno Lemos 23-03-2012 18:23
Lairton,

O Plano de Saúde não pode simplesmente interromper um tratamento alegando que é experimento. Se ele já foi autorizado, não pode ser interrompido.

Sugiro que busque o auxílio de um advogado de sua confiança e com experiência em Direito da Saúde para, estudando o caso, lhe indicar o melhor caminho a ser seguido.

Um abraço,
Bruno Lemos
Responder | Responder com citação | Citar
 
 
# Bruna 19-05-2012 00:11
Tenho Espondilite Aanquilosante ,já tomei várias medicações , mas sem grandes resultados, gostaria de saber se posso entrar com uma ação judicial pra conseguir a medicação ROMICADE , pois sinto muita dor e nada resolve.Obrigado desde já!
Responder | Responder com citação | Citar
 
 
# Bruno Lemos 05-07-2012 14:31
Bruna,

Existindo recomendação médica para este medicamento e sendo ele negado pelo SUS, você pode acionar o judiciário para buscar o fornecimento deste remédio.

Um abraço,
Bruno Lemos
Responder | Responder com citação | Citar
 

Adicionar comentário


Código de segurança
Atualizar